Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 4.jpg
  • 3.jpg
  • 1.jpg
  • 6.jpg
  • 8.jpg
  • 10.jpg
  • 9.jpg
  • 7.jpg
  • 2.jpg
  • 5.jpg

Trabalho Escravo

Lucro do trabalho escravo é maior do que o PIB de 128 países

O ganho é de US$ 150 bilhões por ano, segundo estudo da OIT
Trabalho escravo está presente na exploração sexual, trabalho doméstico, agricultura, construção, manufatura, minério e nos serviços, segundo estudo da OIT Ministério Público do Trabalho/divulgação

O lucro gerado pelo trabalho escravo no mundo é de US$ 150 bilhões por ano (cerca de R$ 330,9 bilhões), segundo o relatório Estimativas Econômicas Globais do Trabalho Forçado da OIT (Organização Internacional do Trabalho) divulgado nesta terça-feira (20). O valor chega a ser maior do que o PIB (Produto Interno Bruto) — a soma de tudo o que é produzido pelo país — registrado por 128 países em 2012.

É o caso de Porto Rico (R$ 101,4 bilhões), Equador (R$ 84,03 bilhões) e Paraguai (R$ 25,5 bilhões) que tiveram um PIB abaixo dos ganhos gerado pelo trabalho escravo. …

Leia mais:

Em Recife, Mulheres da Via Campesina mobilizam-se contra a violência e por Reforma Agrária Popular

Em Recife, Mulheres da Via Campesina mobilizam-se contra a violência e por Reforma Agrária Popular

Centenas de mulheres camponesas ocuparam a cidade do Recife durante toda esta terça-feira, dia 11/03. As ações integraram a Jornada Nacional de luta das mulheres camponesas, realizada todos os anos no mês de março. Este ano, Jornada teve como lema Mulheres Sem Terra na luta contra o capital e pela Reforma Agrária Popular.…

Leia mais:

Campanha da CPT de Combate ao Trabalho Escravo divulga dados de 2013

Em 2013 cresceu o número de casos identificados como de trabalho escravo. Em 2012 foram registrados 189 casos, este número se elevou para 197 casos em 2013. Confira os demais dados da CPT sobre Trabalho Escravo e o abaixo-assinado promovido pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), Repórter Brasil e Walk Free que, após finalizado, será encaminhado ao Congresso Nacional

 

Quando se completam 10 anos do Massacre de Unai, MG, 28/01/2004,em que três auditores Fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e um motorista que investigavam denúncias de trabalho escravo numa fazenda da região foram assassinados, os números registrados pela Campanha da CPT de Prevenção e Combate ao Trabalho Escravo não permitem que se comemore a erradicação deste mal que tanto aflige milhares de trabalhadores e trabalhadoras Brasil afora.…

Leia mais: