Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 3.jpg
  • 2.jpg
  • 9.jpg
  • 8.jpg
  • 5.jpg
  • 7.jpg
  • 10.jpg
  • 6.jpg
  • 1.jpg
  • 4.jpg

Meio Ambiente

Área derrubada da Amazônia em terras indígenas e protegidas é 3 vezes maior que a cidade de SP

Mais de 460 mil hectares foram devastados para extração de madeira na Amazônia - Ricardo Oliveira / AFP

Resultados do Sistema de Monitoramento de Exploração Madeireira (Rede Simex) indicam que a extração na Amazônia continua ocorrendo de forma ilegal em regiões de proteção integral, reservas indígenas e unidades de conservação de uso sustentável.

Leia mais:

Agro é fogo: Queimadas são crimes do agronegócio!

Agro é fogo: Queimadas são crimes do agronegócio!

 Movimentos e organizações da sociedade civil divulgam nota pública denunciando a destruição de biomas brasileiros pelo fogo criminoso e marcam oposição ao pronunciamento de Jair Bolsonaro.

O “Brasil em chamas” é notícia no mundo inteiro; os biomas e modos de vida da Amazônia, do Cerrado e do Pantanal ardem. Visíveis até nas grandes cidades e monitoradas por satélites, as queimadas colocam em risco a sociobiodiversidade de todo o planeta.…

Leia mais:

Organizações sociais anseiam que relatório da ONU colabore para enfrentamento à política brasileira do veneno

A apresentação do relatório do ex-relator especial sobre substâncias e resíduos tóxicos da Organização das Nações Unidas (ONU), Baskut Tuncak, nesta segunda-feira (21), as 11h15 (horário de Brasília), como parte das agendas da 45ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, deve reforçar a denúncia em âmbito internacional sobre a desastrosa política ambiental e de tratamento ao tema dos agrotóxicos pelo Estado brasileiro.…

Leia mais:

Organizações indígenas e coalizão de ONGs notificam grupo Casino/Pão de Açúcar a parar de vender carne originada de desmatamento no Brasil e na Colômbia

A coalizão afirma que o grupo pode ter de enfrentar a lei francesa: "Parem de brincar com nossas florestas".

Uma coalizão internacional de associações (Canopée, CPT, Envol Vert, Mighty Earth, Notre Affaire à Tous e Sherpa) e organizações representativas dos povos indígenas da Amazônia (OPIAC, COIAB, FEPIPA y FEPOIMT) estão convocando o Grupo Casino/Pão de Açúcar a tomar as medidas necessárias para excluir da sua cadeia de abastecimento, no Brasil na Colômbia, e globalmente, a carne bovina oriunda de desmatamento ou de grilagem de territórios indígenas. A Coalizão se reserva o direito de buscar compensações por qualquer dano resultante.…

Leia mais: