Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 2.jpg
  • 6.jpg
  • 7.jpg
  • 9.jpg
  • 5.jpg
  • 4.jpg
  • 8.jpg
  • 3.jpg
  • 10.jpg
  • 1.jpg
No dia do trabalhador rural, 25 de julho, a Comissão Pastoral da Terra fará o lançamento do livro Os pobres possuirão a terra e do documentário Bagaço, na sede da CNBB Regional NE2, às 19h. O lançamento conta ainda com a presença do conselheiro permanente da CPT, Dom Tomás Balduíno, que corre o Brasil para divulgar o livro e fará uma coletiva com a imprensa antes do lançamento. Os pobres possuirão a terra, pronunciamento de bispos e pastores sinodais sobre a terra marca a primeira vez que, no Brasil, bispos, de diferentes denominações cristãs, se unem para elaborar um mesmo documento sobre a concentração de terra no país. A publicação faz uma avaliação da atual situação do campo, com um olhar sensível às questões das águas e das florestas e expressa insatisfação com o modelo neoliberal, “que faz do capital e do mercado valores absolutos” e deixa em segundo plano a sobrevivência de pequenos agricultores/as. O documento critica ainda a política do Brasil para a Reforma Agrária, que, de acordo com a publicação, “apóia e estimula abertamente o agronegócio intensivo e extensivo, que estrangula os pequenos agricultores e os trabalhadores em geral, tanto da cidade como do campo, inviabilizando a sua sobrevivência”. Entre críticas, cobranças às autoridades e proposições, o livro tenta reanimar e rearticular o compromisso das igrejas com melhores condições de vida no campo. Já o documentário Bagaço, denuncia a situação dos cortadores e cortadoras de cana-de-açúcar da zona da mata de Pernambuco. O vídeo produzido pela Comissão Pastoral da Terra e pela Rede Social de Justiça e Direitos Humanos surgiu da necessidade de denunciar a que custos sociais o açúcar e o álcool do Brasil entram, com preços tão atrativos, nas negociações da Organização Mundial do Comercio. “O álcool é um combustível limpo do cano de escape dos carros para fora. Porque é a um custo social muito caro que ele é produzido nos canaviais do Brasil”, denuncia Marluce Melo, coordenadora da CPT Nordeste 2. O documentário já foi traduzido para vários idiomas e será divulgado em outros países com o propósito de sensibilizar as autoridades e os empresário a não comprarem o álcool e o açúcar do Brasil que forem produzidos com exploração e degradação do trabalho humano. O lançamento do livro e do documentário é apenas umas das comemorações do dia do trabalhador rural, que vai ser comemorado durante toda a semana por movimentos ligados à luta pela terra em todas as regiões do país. A coletiva com Dom Tomás Balduíno vai acontecer também na sede da CNBB Regional NE2 e está marcada para antes do lançamento, às 18h. A sede da CNBB fica na Rua Dom Bosco, 908, Boa Vista, na frente do Comprebem.