Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 4.jpg
  • 5.jpg
  • 7.jpg
  • 3.jpg
  • 6.jpg
  • 2.jpg
  • 9.jpg
  • 8.jpg
  • 1.jpg
  • 10.jpg

Agrotóxicos

Após transgênicos, Brasil se tornou o maior consumidor de agrotóxicos

A expansão dos cultivos transgênicos contribuiu decisivamente para que o Brasil se tornasse, desde 2008, o maior consumidor mundial de agrotóxicos, responsável por cerca de 20% do mercado global do setor.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão vinculado ao Ministério da Saúde e responsável pela liberação do uso comercial de agrotóxicos, na safra 2010/2011 o consumo somado de herbicidas, inseticidas e fungicidas, entre outros, atingiu 936 mil toneladas e movimentou 8,5 bilhões de dólares no país. Nos últimos dez anos, revela a Anvisa, o mercado brasileiro de agrotóxicos cresceu 190%, ritmo muito mais acentuado do que o registrado pelo mercado mundial (93%) no mesmo período.…

Leia mais:

Colabore com a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida

A Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, que denuncia e luta contra o uso abusivo de agrotóxicos no Brasil, que hoje é o país que mais se utiliza de venenos em sua produção agrícola (mais de 1 bilhão de litros de agrotóxicos foram jogados nas lavouras em 2009), lança uma campanha de arrecadação financeira, para a produção de materiais que tenham o objetivo de informar e mobilizar a sociedade em relação ao tema.

Leia mais:

29% dos alimentos contém agrotóxicos além do permitido

Nada menos que 29% dos alimentos ‘in natura’ consumidos pela população contém agrotóxicos acima do limite permitido por lei. A revelação consta em um estudo realizado pela Embrapa Meio Ambiente chamado “Análise das violações encontradas em alimentos nos programas nacionais de monitoramento de agrotóxicos”. “Em todos os anos de monitoramento é possível observar um número significativo de amostras classificadas como insatisfatórias, que englobam presença de agrotóxicos em níveis acima do Limite Máximo de Resíduos (LMR), com presença de agrotóxicos não autorizados para a cultura (NA) e [ambos juntos]”, denuncia o estudo, assinado por engenheiros agrônomos e químicos.

Leia mais: