Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 7.jpg
  • 10.jpg
  • 6.jpg
  • 2.jpg
  • 4.jpg
  • 5.jpg
  • 1.jpg
  • 8.jpg
  • 9.jpg
  • 3.jpg

Desde que nasceu, a camponesa Maria Francisca, 56 anos, mora num sítio de dois hectares no município de São Lourenço da Mata, situado na Região Metropolitana do Recife (RMR). Lá, sua família vem enfrentando há vários anos uma luta na justiça contra quem tenta expulsá-la do local: a Usina Petribú, uma das maiores do setor sucroalcooleiro em Pernambuco. Sua história ficou conhecida por meio do documentário Acercadacana, do diretor Felipe Peres Calheiros (clique aqui)

Além da luta pela terra, Maria Francisca trava outra batalha. A camponesa não sabe o que é viver com energia elétrica. Durante toda a sua vida, Maria foi privada desse direito básico e essencial e vive com sua família à base de candeeiros, velas e pilhas, porque a Usina Petribú impede a instalação dos postes e fios em seu sítio e porque o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) vem negando esse direito fundamental à família. A situação motivou o cineasta pernambucano a criar uma vaquinha virtual para ajudar a família de Dona Maria Francisca a instalar placas fotovoltaicas em seu sítio, única alternativa para terem acesso à energia.


Conheça a história de Maria Francisca e contribua com a vaquinha.

Acesse o link: https://benfeitoria.com/energia-solar-na-casa-de-maria-francisca-oh0

Outras informações:
Comissão Pastoral da Terra – Regional Nordeste 2
Fone: (81) 3231.4445