Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 7.jpg
  • 2.jpg
  • 5.jpg
  • 4.jpg
  • 9.jpg
  • 3.jpg
  • 8.jpg
  • 6.jpg
  • 10.jpg
  • 1.jpg
O Senado aprovou ontem projeto de lei que legaliza o algodão transgênico no país e reduz o quórum necessário na CTNbio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança), ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, para a liberação comercial de organismos geneticamente modificados.

A matéria foi encaminhada à sanção presidencial. A ministra Marina Silva (Meio Ambiente) quer que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vete essas mudanças, feitas pelo relator da medida provisória na Câmara, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), e mantidas no Senado. Empresas multinacionais esperam autorização de uso comercial de sementes de milho, algodão e arroz geneticamente modificadas.