Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 3.jpg
  • 2.jpg
  • 6.jpg
  • 4.jpg
  • 1.jpg
  • 9.jpg
  • 7.jpg
  • 5.jpg
  • 10.jpg
  • 8.jpg
Os trabalhadores rurais Sem Terra José Paulo da Silva e Paulo de Barros da Silva, presos no ultimo dia 24, serão ouvidos amanhã (31) em audiência no Fórum de Sertânia, Sertão do Estado de Pernambuco. Os advogados da organização não-governamental Terra de Direitos, que acompanham o caso, já entraram com pedido de revogação das prisões junto ao juiz Gilvan Macedo dos Santos, da comarca de Sertânia, que emitiu o mandato de prisão. A Ouvidoria Agrária Nacional, através do Desembargador Gercino Silva, entrou em contato com o juiz solicitando rapidez no julgamento do pedido. A audiência será acompanhada por um grupo de dirigentes do MST em Pernambuco. Ameaças O acampamento Juá, onde os Sem Terra foram presos, fica na PE 360, às margens da Fazenda Juá. Em setembro do ano passado, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) já havia denunciado ameaças aos trabalhadores rurais do mesmo acampamento. Na ocasião o promotor agrário de Pernambuco, Dr. Edson Guerra, comandou uma busca na propriedade que resultou na apreensão de armas na casa do administrador, que foi preso, mas liberado logo em seguida. Desde a soltura, as ameaças recomeçaram. Na semana passada a Terra de Direitos apresentou nova denúncia ao Ministério Público e à Ouvidoria Agrária Nacional para que investigue os casos de ameaças e formação de milícias privadas na fazenda.