Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 1.jpg
  • 10.jpg
  • 2.jpg
  • 4.jpg
  • 5.jpg
  • 3.jpg
  • 8.jpg
  • 7.jpg
  • 6.jpg
  • 9.jpg
Foram presos ontem (24), no acampamento Juá, município de Sertânia, sertão de Pernambuco, os trabalhadores rurais Sem Terra José Paulo da Silva e Paulo de Barros da Silva. O mandato de prisão foi expedido pelo juiz da comarca de Sertânia, Gilvan Macedo dos Santos, e não há, até o momento, nenhuma informação sobre o motivo da prisão dos trabalhadores rurais, que foram encaminhados ao presídio Advogado Brito Alves, na cidade de Arcoverde. Em setembro do ano passado, depois de denuncias feitas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) de ameaças que os trabalhadores rurais acampados na fazenda vinham sofrendo ameaças por parte do administrador da fazenda, o promotor agrário de Pernambuco, Dr. Edson Guerra, comandou uma busca na propriedade que resultou na apreensão de armas na casa do administrador. O administrador foi preso mas liberado logo em seguida. A fazenda Juá tem 5.500 hectares e foi ocupada no início do ano passado por cerca de 70 famílias Sem Terra. A Promotoria Agrária já foi acionada e advogados do MST já se deslocaram para a região para saber mais informações. Existem informações ainda não confirmadas de que há outros mandatos de prisão para serem efetuados.