Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 2.jpg
  • 10.jpg
  • 6.jpg
  • 4.jpg
  • 5.jpg
  • 7.jpg
  • 1.jpg
  • 9.jpg
  • 8.jpg
  • 3.jpg
Um dos integrantes do Movimento dos Sem-terra (MST) disse que o cumprimento da reintegração de posse do Assentamento Serraria, no quilômetro 30 na BR 232, em Moreno, foi recebido com surpresa pelas 30 famílias que ocupavam o local. O homem afirmou que a ocupação tinha sido realizada com o consentimento do proprietário do local, Silvio Gonçalves, e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Mesmo assim, a reintegração da terra já está praticamente realizada. Os barracos já estão desmontados e os cerca de 100 integrantes do MST já estão se deslocando para a Sede da Área Social do Assentamento, a cerca de 2 km do local, onde ficarão até a segunda (20), quando irão ao Incra para tentar buscar um novo local de moradia. O grupo estava lotado no acampamento da Balança, próximo ao Assentamento Serraria. Eles deixaram o local após o assassinato de dois integrantes do MST, há cerca de dois meses. O grupo acabou brigando e foi rachado. O Assentamento Serraria está em pose de Silvio Gonçalves, mas ainda não foi finalizado o processo do Incra que dá o local a Silvio. Ele é sem-terra, mas não faz parte do MST. Fonte: JC on-line