Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 6.jpg
  • 8.jpg
  • 1.jpg
  • 2.jpg
  • 5.jpg
  • 9.jpg
  • 7.jpg
  • 10.jpg
  • 3.jpg
  • 4.jpg

Meio Ambiente

Mudança na Política Florestal do Estado gera críticas

Alteração ampliou cota para supressão vegetal e diminui áreas de proteção, pondo em risco brejos de altitude

Priscilla Costa, da Folha de Pernambuco - Recife

Uma alteração tendenciosa para favorecer empreendimentos eólicos e beneficiar empresários. É assim que ambientalistas e instituições voltadas à proteção do meio ambiente enxergam mudanças feitas, em novembro de 2015, na Lei da Política Florestal do Estado, que diminui as áreas de preservação permanente no Estado. Na prática, a mudança deixa quase a totalidade dos brejos de altitude em situação de vulnerabilidade, uma vez que 95% desses ecossistemas distribuídos entre o Agreste e Sertão estão fora da cota atual, de 750 metros, mas se enquadram na nova, que é de 1,1 mil metros de altitude. É o que revela o mapeamento inédito do Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (Cepan), mostrado ontem pela Folha de Pernambuco (ver o mapa).…

Leia mais: