Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 8.jpg
  • 2.jpg
  • 9.jpg
  • 3.jpg
  • 6.jpg
  • 5.jpg
  • 10.jpg
  • 4.jpg
  • 1.jpg
  • 7.jpg

 Na manhã desta segunda-feira, dia 18, cerca de 600 agricultores e agricultoras foram às ruas da Cidade do Apodi/RN. Os agricultores/as levaram as ruas uma proposta de convivência com o semiárido, respaldados de um documento elaborado pelo FOCAMPO – Potiguar e a ASA Potiguar.

 

 

Agricultores de Apodi, Caraúbas, Janduís, Messias Targino, Campo Grande, Triunfo Potiguar, Upanema, Governador Dixsept Rosado saíram em macha da sede do sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Apodi pelas principais ruas da cidade. Os agricultores fizeram uma primeira parada em frente à Prefeitura Municipal de Apodi onde na oportunidade entregaram a Carta do Campo Potiguar ao prefeito Flaviano Monteiro.

O segundo momento da mobilização aconteceu no centro da cidade onde os agricultores/as realizaram um ato público denunciando a falta de políticas públicas para convivência com o semiárido nordestino que é uma região bastante povoada, tendo em vista os inúmeros períodos de estiagem vivenciados pelos agricultores.

Os agricultores/as seguiram em marcha até a sede do Banco do Nordeste onde fizerem uma ocupação do órgão e exigirão esclarecimentos da gerencia daquela agencia bancária sobre a burocratização do acesso ao crédito, ainda denunciaram o desrespeito do Banco do Nordeste em tentar executar penhora de terras de pequenos agricultores diante do quadro caótico em que vive a agricultura Familiar. O Gerente da agencia o senhor Maikel fez contato com a superintendência regional do BNB que se comprometeu em agilizar a resolução dos problemas apontados pelos agricultores. Os Campesinos e entidades que compõe a ASA – Potiguar estão realizando diversos atos dessa natureza em várias cidades do Rio Grande do Norte, esses atos são denominados de “Caminho das águas”.