Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 3.jpg
  • 2.jpg
  • 6.jpg
  • 9.jpg
  • 1.jpg
  • 8.jpg
  • 5.jpg
  • 4.jpg
  • 7.jpg
  • 10.jpg
Na manhã dessa quinta-feira, 16/06/2015, milhares de trabalhadores e trabalhadoras rurais participaram de grande mobilização nacional contra o conjunto de medidas postas em prática pelo presidente em exercício, Michel Temer. A Reforma da previdência foi o principal alvo dos protestos. No estado de Pernambuco, diversas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foram ocupadas simultaneamente.
 
No município de Nazaré da Mata, localizado na zona da mata de Pernambuco, a manifestação começou por volta das 9hrs. Cerca de 200 trabalhadores/as rurais realizaram uma marcha, que teve início na sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) do município e culminou com a ocupação do posto do INSS da cidade. "O povo na rua, Michel a culpa é sua" e "Não aceitamos golpe contra os direitos trabalhistas" foram algumas palavras de ordem entoadas pelos/as agricultores/as durante a manifestação.
De acordo com Severino Francisco Rodrigues, assentado da Reforma Agrária no município de Tracunhaém, a mobilização denuncia o golpe contra os trabalhadores e as alterações previstas na previdência que ameaçam os direitos trabalhistas. Os/as camponeses/as são contra o aumento da idade mínima para a aposentadoria, disseram não ao fim da pensão por morte e do salário maternidade e pela não desvinculação do reajuste dos benefícios previdenciários ao salário mínimo. Os/as manifestantes também protestaram contra o fim da Previdência Social e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e em defesa da Reforma Agrária e da agricultura camponesa. Participaram trabalhadores e trabalhadoras de áreas de assentamento da região, o STR de Nazaré da Mata, Buenos Aires e Vicência, a CPT e o MST.
 
Já no município de Afogados, sertão de PE, a ocupação da agência do INSS contou com a participação de trabalhadores rurais de seis municípios do Pajeú. Nessa região, cerca de 2.500 trabalhadores rurais estiveram mobilizados contra a Reforma da Previdência do presidente interino. 
 
Na cidade de João Pessoa, capital do estado da Paraíba, mais de 1,5 mil pessoas ocuparam a agência da Previdência. O grupo saiu da sede da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado da Paraíba (Fetag-PB), na rua Rodrigues de Aquino e seguiu pela Praça 1817 e seguiu até a Rua Barão do Abiaí, onde fica a agência do INSS. Em Campina Grande, cerca de 1,5 camponeses e camponesas também ocuparam a agência do INSS do município e, em outro município, Patos, a agência do INSS foi ocupada por cerca de 400 manifestantes.
 
No estado do Rio Grande do Norte também ocorreram mobilizações e ocupações de agências da Previdência. No município de Mossoró, trabalhadores rurais realizaram grande ocupação no posto do INSS durante toda a manhã do dia 16. Já no município Pau dos Ferros, cerca de 300 pessoas participaram do protesto e, em Caicó, outros 500 trabalhadores rurais ocuparam a agência do município. No estado de Alagoas, a agência da capital, Maceió,  e do município de Arapiraca também foram ocupadas.
 
 
A mobilização, que ocorreu em caráter nacional foi uma ação coordenada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), pelas Federações dos Trabalhadores na Agricultura (Fetags) e Sindicatos dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais (STTRs), que consideram a responsabilidade e a importância do conjunto do Movimento Sindical Rural no processo da retomada do estado democrático de direito no País. “Precisamos lutar para garantir os avanços já conquistados. Vamos ganhar as ruas para denunciar os abusos que o governo federal interino tem praticado contra a classe trabalhadora”, denuncia o presidente da Fetape, Doriel Barros.
 
 
 
Imagens: Plácido Júnior/ CPT - Nazaré da Mata
 
 
 
 
 
 
 
Vídeo da ocupação em Mossoró - Fonte: Mídia Ninja RN: