Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 3.jpg
  • 2.jpg
  • 1.jpg
  • 7.jpg
  • 10.jpg
  • 9.jpg
  • 6.jpg
  • 8.jpg
  • 4.jpg
  • 5.jpg

Seguindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19, famílias da comunidade Fazenda Sítio, no município de Dona Inês (PB), e membros da CPT da Diocese de Guarabira celebraram, no último dia 29 de maio, o 32º aniversário da conquista da terra onde vivem as 84 famílias agricultoras. A celebração foi um momento de fazer a memória da luta pela terra e de animar as novas gerações para defender o campo e a Reforma Agrária.

Para conquistar o direito à terra, as famílias posseiras da Fazenda Sítio enfrentaram uma série de episódios de violência, como ameaças de morte e emboscadas que ficaram marcadas na memória das agricultoras e agricultores. “Celebrar os 32 anos da posse da terra é relembrar a memória da luta do povo do assentamento Fazenda Sítio. Foi uma história de sofrimento e perseguição que durou décadas. A história vivida pelos agricultores dessa localidade relembra a importância da fé e da esperança que tiveram os mais velhos quando se organizaram, se articularam e com o apoio da CPT conquistaram o que hoje chamamos de nosso, a nossa terra, o nosso lar”, destaca a jovem Francinalda Maria da Silva, Secretaria da Associação do Assentamento Sitio.

A agricultora Ana Paula Jorge da Silva destaca: “transmitir a história do nosso assentamento é honrar o legado de luta de nossos pais, de nossos antepassados. Valorizar a nossa terra e o nosso lugar é permitir que as futuras gerações possam entender a opressão vivida e que a luta da nossa comunidade no século passado foi superada, mas muitos irmãos e irmãs ainda estão em busca da Reforma agrária popular, justa e necessária para o nosso país”.

Josimar Santos, agente da CPT em Guarabira ressaltou a importância de fazer a memória das lutas e de celebrar as conquistas. "É gratificante participar desse momento de celebração promovido pelos camponeses e camponesas. Foi um momento de nos reencontramos para professar nossa fé e também reafirmar nosso compromisso com a luta das famílias agricultoras”, comenta.

Fonte e imagens: Equipe CPT Guarabira (PB)