Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 8.jpg
  • 6.jpg
  • 3.jpg
  • 7.jpg
  • 10.jpg
  • 5.jpg
  • 4.jpg
  • 1.jpg
  • 2.jpg
  • 9.jpg

Agricultores de Cabrobó (PE) começam a deixar as propriedades para dar lugar às obras de transposição do rio São Francisco. Segundo o Governo federal, cerca de 1.900 famílias devem aprontar as malas. Primeira fase da transposição do rio deve terminar em 2010.

Do G1, com informações do Globo Rural

Há três meses, a agricultora Joana dos Santos acompanha o vai-e-vem das máquinas que trabalham na obra de transposição do rio. Com o avanço dos serviços, daqui a alguns dias a casa onde ela mora há 24 anos será demolida. Ela e a família terão de tentar a vida em outro lugar. "A gente tem de sair porque não adianta ficar vendo a obra", afirma.

A família do agricultor Rivaldo Novaes, que já foi indenizada, também vai aprontar as malas. O agricultor ainda não sabe onde e nem como vai recomeçar a vida. "Nós não temos outro ramo de vida. Até agora, a gente só sabe plantar cebola e arroz", diz.

De acordo com o Ministério da Integração Nacional, cerca de 1.900 famílias devem deixar suas casas. Nos eixos Norte e Leste, o projeto vai ocupar uma área de 30 mil hectares.

Toda a área de caatinga já foi desmatada. Em Cabrobó, o Eixo Norte vai levar água para parte de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. A construção de uma das barragens segue em ritmo acelerado. De Floresta sai o Eixo Leste, que vai passar por algumas cidades de Pernambuco até a Paraíba. A primeira fase da obra deve terminar em 2010.

assia o video do Globo Rural