Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

  • 9.jpg
  • 2.jpg
  • 3.jpg
  • 10.jpg
  • 8.jpg
  • 1.jpg
  • 7.jpg
  • 5.jpg
  • 6.jpg
  • 4.jpg
Acontece hoje (dia 11/07) no Recife, a Audiência Pública sobre os impactos causados pela utilização dos agrotóxicos em Pernambuco, suas consequências para a saúde da trabalhadora, do trabalhador, do meio ambiente e de quem consome. A Audiência será realizada no auditório da Procuradoria Geral de Justiça, a partir das 14h.

A ação é fruto da mobilização de diversas entidades e movimentos sociais que compõem o Comitê Pernambucano da Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e em Defesa da Vida, como a Via Campesina, Cimi, Terra de Direitos, Centro Sabiá, entidades estudantis, ambientalistas, entre outras organizações.

Na ocasião, trabalhadoras e trabalhadores rurais, além das organizações e movimentos sociais apresentarão uma série de casos e denúncias sobre os efeitos devastadores da utilização desenfreada dos agrotóxicos no Estado. Também será apresentado um documento contendo relatos e depoimentos de trabalhadores assalariados sobre a aplicação dos agrotóxicos na cana-de-açúcar, os impactos da pulverização aérea dos agrovenenos nas lavouras de assentamentos, ameaçando a produção agroecológica das famílias assentadas no estado, além de outras denúncias. A Audiência Pública também será um momento para debater as saídas ao atual modelo de produção, com a luta pela Reforma Agrária e a defesa da agricultura camponesa.
Além das organizações que fazem parte da campanha permanente contra os Agrotóxicos, também participam dessa audiência o pesquisador de resíduos sólidos, Sebastião Pinheiro, o Procurador Regional do Trabalho e coordenador Nacional do Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos, Pedro Serafim; o Procurador do Ministério do Trabalho no Fórum Pernambucano de Combate aos Efeitos dos Agrotóxicos na Saúde do Trabalhador, no Meio Ambiente e na Sociedade, Dr. Leonardo Mendonça; o Secretário da Secretaria de Agricultura Familiar, Aldo Santos, parlamentares, entre outros.
Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e em Defesa da Vida
Desde 2008, o Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo. De acordo com o último Censo agropecuário, realizado em 2006, cerca de 80% dos grandes proprietários rurais usam veneno em suas plantações. Só em 2009, foram mais de 1 bilhão de litros de agrotóxicos utilizados nas lavouras do Brasil. É como se cada brasileira ou brasileiro consumisse em média cinco litros de veneno por ano.

Assumida por diversas organizações, sindicatos, associações e movimentos sociais de todo o país, a campanha pretende estimular o debate sobre os danos causados ao meio ambiente e à saúde - tanto das agricultoras e agricultores, quanto de consumidoras e consumidores – causados pela utilização desenfreada dos agrovenenos. Para as organizações da Via Campesina, que integra a Campanha, as altas taxas de consumo estão relacionadas ao modelo de produção imposto no país, o agro-hidronegócio e a campanha é um esforço coletivo de combater a utilização desses agrovenenos, explicitando as contradições geradas por este modelo de produção.

Serviço:
O que? Audiência Pública sobre os impactos dos Agrotóxicos em Pernambuco
Quando? Segunda-feira, dia 11 de julho, às 14h.

Onde? Auditório da Procuradoria Geral de Justiça – Rua do Imperador Dom Pedro II, n° 473- Bairro Santo Antonio, Recife – PE.

 

Comissão Pastoral da Terra - Regional NE II

Setor de comunicação e documentação

Contatos:

Renata Albuquerque: (81) 9663.2716/ (81) 3231.4445