Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

No último dia 07 de março, a Comissão Pastoral da Terra - equipe de Guarabira/PB - colaborou com a formação de Padres, leigos, leigas e lideranças comunitárias da Forania de Bananeiras. O assunto tratado foi a Campanha da Fraternidade 2020, que tem como tema “Fraternidade e vida: dom e compromisso” e lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34). A formação aconteceu na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, no município de Serraria, na Paraíba.

Para Joseane Souza, agente da CPT que assessorou o encontro, “a Campanha da Fraternidade é uma oportunidade de fazer uma reflexão sobre o que gera ameaça à vida. Permite-nos pensar sobre questões e problemas sociais como o individualismo, a intolerância religiosa, o consumismo doentio, que gera a cultura do descarte e a degradação do meio ambiente. Esta Campanha nos convida a olhar para a Casa Comum, a ver o mundo com os olhos de Jesus, a partir da parábola do bom samaritano e do exemplo de Santa Dulce dos/as Pobres”.

As questões e problemas sociais citados acima foram abordados durante toda formação. Além desses, os/as participantes refletiram sobre a banalização do mal, as chacinas, a criminalização dos empobrecidos/as e injustiçados, o racismo, a homofobia, o machismo, o feminicídio, o ódio e o atual governo, comprometido com os ricos e poderosos. “Precisamos olhar o mundo acolhendo o grito que emerge das várias faces da pobreza. Este é o convite que nos faz a Campanha da Fraternidade 2020”, destacou Joseane.

O bom samaritano - Conforme a PASCOM, a parábola do bom samaritano, a qual se refere a Campanha da Fraternidade de 2020, conta sobre o sacerdote e o levita, que se desviaram do homem ferido, pois não tinham tempo para ele. Mas o Samaritano aproximou-se da vítima dos salteadores e, movido pela compaixão, gastou seu tempo e dinheiro, ficando com ele na hospedaria. Pagou todas as despesas e prometeu retribuir ao dono da hospedaria tudo o que gastasse para cuidar do homem ferido. A postura do samaritano contém o centro do ensinamento de Jesus: o próximo não é apenas alguém com quem possuímos vínculos, mas todo aquele de quem nos aproximamos. Sentir compaixão é a chave para fazer a vontade de Deus, que ama toda a criação. Já o olhar do sacerdote e do levita são o da indiferença. Um olhar que gera ameaças à vida.

 

CPT NE2, com informações da Pastoral da Comunidade (PASCOM) e da Equipe de CPT em Guarabira/PB.