Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

A Fazenda Floresta possui uma área de 2.350 hectares e está localizada no município de Camalaú, no Cariri Paraibano. A área pertencia ao ex-prefeito da cidade de Brejo da Madre de Deus, o Sr. José Inácio da Silva. Entre as décadas de 1970 e 1980, a fazenda foi incluída em um grande projeto de reflorestamento com algaroba para ração animal e chegou a empregar mais de 800 trabalhadores rurais. Com a falência da empresa, parte da propriedade foi vendida ao Estado e os trabalhadores foram demitidos. Os que viviam no local plantavam nas margens do açude público, que fica dentro da fazenda. Com as ameaças de expulsão por parte do fazendeiro, os/as trabalhadores/as começaram a se organizar e a resistir com o apoio da CPT. Em 1996, a equipe da CPT em Campina Grande e as famílias da fazenda Floresta realizaram a 4ª Romaria da Terra, o que fortaleceu e contribuiu para maior organização em torno da luta pela terra da comunidade. Assim, os/as trabalhadores/as decidiram ocupar definitivamente a fazenda no dia 29 de março de 1997. Cerca de 150 famílias de agricultores sem-terra, pescadores e vazanteiros participaram da ocupação. No dia seguinte, o proprietário contratou capangas fortemente armados que cercaram a área, impedindo a entrada e saída de pessoas na fazenda, na tentativa de intimidar as famílias resistentes. No dia 05 de abril de 1996, todas as famílias foram expulsas da terra em uma ação violenta que deixou três trabalhadores em estado grave após serem espancados pelos capangas. Depois da expulsão, as famílias ocuparam uma área próxima à fazenda Floresta, que pertencia ao estado da Paraíba e onde permaneceram, mesmo diante da insegurança e ameaças, trabalhando na terra à espera de uma possível solução. A violência sofrida pelas famílias sem-terra ganhou destaque e a solidariedade das populações vizinhas, que fizeram várias doações, fortalecendo a luta pela reforma agrária. Em abril de 1998, as famílias conquistaram definitivamente o direito à terra, com a criação do assentamento Novo Mundo, com 72 famílias assentadas.

Noticias dos Estados