Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

Rio Grande do Norte

Mais de três mil protestam contra o Projeto de irrigação em Apodi/RN

Mais de três mil protestam contra o Projeto de irrigação em Apodi/RN

Nesta quarta-feira, dia 25, cerca de três mil agricultores e agricultoras de Apodi e cidades vizinhas realizaram grande manifestação de protesto contra o Projeto do Perímetro Irrigado da Chapada do Apodi proposto pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS). Os manifestantes se concentraram na comunidade de Canto de Varas, a 5km da Cidade, e seguiram em marcha ganhando as ruas da cidade do Apodi.…

Leia mais:

Agricultores (as) de Apodi ocupam sede da Prefeitura Municipal

Na manhã dessa terça feira (19), agricultores e agricultoras de Apodi realizaram uma importante mobilização frente  aos problemas enfrentados pela população do campo em virtude do quadro de estiagem. Cerca de 70 agricultores e agricultoras das diversas comunidades rurais do município ocuparam a sede da Prefeitura Municipal para solicitar providências no sentido de aliviar o sofrimento das famílias.…

Leia mais:

Carta das Mulheres Potiguares - Por políticas de convivência com o semiárido

Nós, as mulheres, há muito tempo marchamos para denunciar e exigir políticas de convivência com o semiárido e que ponha o fim da opressão que vivemos por sermos mulheres.Das nossas lutas feministas e das lutas dos demais movimentos socais nasceram experiências inovadoras de espaços de liberdade para nós mulheres, para nossas filhas e filhos, para todas as pessoas que depois de nós caminharão sobre a terra semiárida.…

Leia mais:

PM faz despejo violento de famílias Sem Terra no RN

O Batalhão de Choque da Polícia Militar realizou um despejo violento de 75 famílias do MST de um latifúndio improdutivo, no município de Touros (a 70 km da capital), na região litorânea do Rio Grande do Norte, na tarde desta terça-feira, dia 30 de março.…

Leia mais:

Em RN, MST fecha a BR 304 por 4 horas

O Movimento do Sem Terra (MST) voltou na interditar rodovias. Ontem, durante quatro horas, cerca de 400 trabalhadores fecharam o tráfego na BR 304, perto do trevo de acesso à cidade de Tibau. A representante do movimento, que se apresentou com o nome de Érica da Silva, disse que se tratava de uma mobilização nacional contra o Código Florestal que está em votação no Congresso, por mais estrutura nas áreas de assentamentos e principalmente para as três mil famílias do Rio Grande do Norte que estão aguardando desapropriações. "Queremos a vistoria das propriedades para fins de desapropriação", diz Érica Silva, líder do movimento.

 

Leia mais: