Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

O Batalhão de Choque da Polícia Militar realizou um despejo violento de 75 famílias do MST de um latifúndio improdutivo, no município de Touros (a 70 km da capital), na região litorânea do Rio Grande do Norte, na tarde desta terça-feira, dia 30 de março.

Os 150 soldados do batalhão chegaram ao local em torno das 14h. Logo depois, queimaram os barracos com os pertences das famílias e deixaram seis pessoas feridas, que foram levadas ao Hospital Municipal de Touros. O comando da PM apresentou um documento falso de reintegração de posse, que tinha o selo do Tribunal de Justiça do Acre e não havia a assinatura do juiz.

 

No ano passado, o Incra fez a vistoria e concluiu que a fazenda de 950 hectares é improdutiva. O latifúndio estava ocupado há dois meses pelos trabalhadores rurais, pela segunda vez. A primeira ocupação nesse latifúndio foi em 2003, quando o MST denunciou que a área não cumpria a sua função social, como determina a Constituição.

 

Atualmente, mais de 2000 famílias estão acampadas no Rio Grande do Norte na luta pela Reforma Agrária.

Fonte: MST