Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

Jovens de olhos abertos em defesa do campo e de suas comunidades!

“Você tem que assumir o comando!”. O trecho da poesia de Bertolt Brecht foi o mote que marcou o Encontro da Juventude Camponesa da Zona da Mata Norte pernambucana, ocorrido no último dia 29 de janeiro de 2019. Realizado no município de Aliança, o encontro contou com a participação de mais de 30 jovens de sete comunidades acompanhadas pela equipe da Mata Norte da Comissão Pastoral da Terra (CPT): comunidade do Una, localizada no município de Moreno; comunidades Sirigi, Água Branca e Belo Horizonte, no município de Aliança; comunidades Ismael Felipe, Chico Mendes e Nova Canaã, no município de Tracunhaém.

Acompanhado de muita mística, o encontro teve como objetivo trazer à tona a realidade vivida pelos/as jovens do campo e refletir sobre os desafios enfrentados em suas comunidades. Na ocasião, os/as participantes puderam partilhar entre si as dificuldades e as potencialidades da juventude e o seu papel para contribuir com a melhoria de suas comunidades. "Nossas comunidades são especiais: o lar, a família, o lugar ao qual pertencemos, as histórias de conquistas que nos orgulham”, ressaltaram os/as jovens.

Durante a atividade, os/as participantes se reuniram em grupos e discutiram algumas questões, como: o que podemos fazer para desmentir a ideia de que a juventude não se interessa pelo campo?; como fortalecer as ações coletivas e individuais em nossas comunidades e na região? Nas discussões, várias foram as propostas que surgiram: formação de grupos de jovens em comunidades; criação de um coletivo da juventude, que envolva jovens das comunidades acompanhadas pela CPT; realização de atividades de formação e também produtivas, entre outras.

“O encontro foi um momento para refletirmos sobre as pedras que encontramos em nossos caminhos, em nossas comunidades, as pedras que nos invisibilizam e nos impedem de assumir nosso protagonismo, que nos impede de participar de forma mais ativa da vida de nossas famílias e da coletividade. Refletimos sobre os motivos que nos acomodam e que nos fazem fechar os olhos”, ressalta Marilene Vieira, agente pastoral da equipe da Mata Norte. A conclusão dos/as jovens foi de que é necessário assumir o controle, e, pra assumir o controle, “temos que estar com os olhos abertos”. 

Após os debates, a diversão tomou conta do encontro, com momentos de lazer, jogos, brincadeiras e interação entre os/as participantes. A realização do encontro contou com o apoio dos/as próprios jovens, da equipe da Mata Norte da CPT e de AMU – Ação por um Mundo Unido.

Fonte: Equipe Mata Norte - CPT NE 2

 

 

 

 

Imagens: Marilene Vieira/ Equipe Mata Norte - CPT NE2