Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

Quais caminhos de resistência e luta serão trilhados pelo Movimento Sindical Rural (MSTTR), nos próximos quatro anos, para a garantia, defesa e ampliação de direitos dos homens e mulheres do campo, em Pernambuco? Como fortalecer a agricultura familiar no estado? Qual o posicionamento do MSTTR nas eleições de 2018?  Essas são algumas das principais perguntas que serão respondidas pelas centenas de delegados e delegadas sindicais de todas as regiões de Pernambuco, durante do 10 º Congresso Estadual dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (CETTR). O evento, que acontecerá de 4 a 6 de junho, em Gravatá, é promovido pela FETAPE (Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco) e seus Sindicatos filiados.

O Congresso é o momento mais importante para o Movimento Sindical Rural, pois, a partir do aprofundamento do debate sobre a atual conjuntura, esses participantes, escolhidos em Assembleias, em seus municípios, para representar o conjunto da categoria de agricultores/as familiares, definem as principais Diretrizes e Planos de Luta do MSTTR para o próximo quadriênio, atentos às demandas específicas dos diferentes sujeitos do campo (homens, mulheres, jovens, pessoas idosas).

A solenidade de abertura, na noite da segunda-feira (04/06), além dos quase 700 delegados e delegadas de base, deve reunir lideranças políticas e sindicais, nos âmbitos nacional, regional, estadual e municipais. A previsão é de que os trabalhos sejam iniciados 19h, já com o lançamento de um vídeo e uma cartilha, que contam a história de organização, luta e resistência das mulheres e jovens rurais do Movimento.

PROGRAMAÇÃO - No segundo dia (05/06), durante a manhã, uma análise de conjuntura promete gerar um importante debate sobre o posicionamento do MSTTR nas Eleições de 2018, especialmente para que possa ser revertido o atual quadro de constante ameaça aos direitos dos homens e mulheres do campo. Também está agendada a apresentação de um documento com os Eixos Políticos para um Mandato Popular defendido pelo Movimento Sindical Rural. Ainda durante a manhã, será lançado um livro sobre o início da organização sindical rural na Zona da Mata pernambucana.

No período da tarde, grupos de trabalho irão debater e votar as Diretrizes e Planos de Luta para o período 2018/2022, elaborados a partir de contribuições de agricultores e agricultoras familiares de todo estado, coletadas durante encontros regionais em preparação ao 10º CETTR, ocorridos durante os meses de março e abril.

À noite, uma confraternização marcará as comemorações do aniversário de 56 anos da FETAPE. Será um momento de celebrar uma caminhada de muita luta, mas também de muitas conquistas para os trabalhadores e trabalhadoras rurais do estado.

O último dia, será marcado por uma série de agendas relacionadas à organização do MSTTR: aprovação de alterações estatutárias e do balanço orçamentário do exercício 2017; apreciação de parcerias entre a FETAPE e outras instituições; além da plenária final de exposição e aprovação do resultado dos trabalhos de grupo ocorridos na tarde do dia anterior.

Durante a tarde da quarta-feira, acontecerá a eleição da nova Diretoria da FETAPE, para os próximos quatro anos. A chapa é única, e foi construída a partir de um processo democrático, articulado, em nível estadual, pelo atual presidente da Federação, Doriel Barros, que é pré-candidato a deputado estadual e conta com o apoio do Movimento Sindical Rural, com o objetivo de que a agricultura familiar possa retomar a sua cadeira na Assembleia Legislativa, que era ocupada por Manoel Santos, falecido em 2015.

Noticias dos Estados