Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

A área foi ocupada por 100 famílias Sem Terra no dia 14 de abril durante a jornada de lutas pela Reforma Agrária.

(MST)

Na madrugada desta quinta-feira, 26, o acampamento Lula Livre IV Engenho Planalto, no município de Paudalho, região metropolitana do Recife, foi atacado por um grupo de 20 a 25 milicianos, que chegaram com muita violência atirando e destruindo todos os barracos do acampamento. A informação apurada até o momento é de que o grupo agiu a mando do proprietário do Engenho, Mário José João.

Ocupado no dia 14 de abril durante a jornada de lutas pela Reforma Agrária por 100 famílias Sem Terra, que no campo da luta política tem travado grandes batalhas, principalmente em defesa da democracia e especial contra a prisão arbitrária do ex-presidente Lula direcionada por setores conservadores do judiciário, o Movimento também promove ampla ofensiva contra o agronegócio e o latifúndio no Pernambuco.


De acordo a direção do Movimento no estado, “a questão mais simbólica e mística da Jornada foi termos nomeado todos os novos acampamentos com a palavra de ordem Lula Livre!, em todas as grandes regiões do estado, desde a zona da mata até o sertão, os acampamentos foram batizados de Lula livre!”. 


Outro campo da luta, nesse sentido, é ocupar as terras de corruptos bem como as manobras do governo golpista de Temer nas ações diante da Reforma Agrária pontuado também a denúncia de impunidade dos 22 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás, os dois anos do golpe contra a presidente Dilma e em defesa de Lula livre.