Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

 

Na tarde da última quinta-feira (7), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), atacou o acampamento Cícero Gregório em Patos, no Sertão Paraibano. Acampadas há quase um ano, as trinta famílias resistem na luta pela terra e revivificam os 361 hectares pertencentes a empresa, mas que há muitos anos não prática experiências de produção que tragam retorno aos trabalhadores do campo.


Dentro da área as famílias já cultivam feijão, batata doce, hortaliças, jerimum e outras variedades de espécies, isso tudo em apenas 2,5 hectares.

O local já vinha sendo negociado entre a EMBRAPA e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para enfim cumprir sua função ao ser destinada para fins de Reforma Agrária. Segundo Aldemir, morador do acampamento, o Incra já havia notificado a EMBRAPA para suspensão da ação. mas nada foi feito. 


"Quando eu cheguei no local comuniquei ao tratorista, mas não adiantou, eles derrubaram todos os barracos, que apesar da precariedade servia de morada as famílias que resistiam, denunciou". 

 

 

Por Thais Peregrino
Da Página do MST

Noticias dos Estados