Comissão Pastoral da Terra Nordeste II

Depois de vender sua produção na Feira Camponesa, as trabalhadoras e trabalhadores rurais retornam aos acampamentos e assentamentos motivados para seguir plantando alimentos sem agrotóxicos. Foi o que muitos falaram no final da 30ª edição do evento, que completou 15 anos sendo realizado na Praça da Faculdade, no bairro do Prado, em Maceió/AL.

A camponesa Silene dos Santos pratica a agroecologia em seu lote.

Há muitos anos Silene dos Santos Gomes Rodrigues, do assentamento Todos os Santos, localizado no município de Água Branca, participa das feiras com uma diversidade de alimentos. Neste ano, ela levou coco seco, castanha, feijão preto, fava, feijão de corda, laranja Bahia, laranja lima, limão, mamão etc.. “Já está com muitos anos que eu venho e, além de gostar e vir com amor, ganho meu dinheiro e faço muitas amizades. Me sinto feliz, alegre”, contou.

A sertaneja Maria Célia levou artesanato para a Feira Camponesa.


Já Maria Célia, do assentamento Delmiro Gouveia, situado no município de Inhapi, participou pela primeira vez do evento, com a venda de artesanato. “No meu lote, eu planto cebolinha, milho, feijão de corda, melancia e outras coisas. Por enquanto, é só para o consumo de casa. Mas, na próxima feira, se Deus quiser, vou trazer para vender. Aqui, eu trouxe esses artesanatos. Vendi coisinha pouca, mas para a primeira vez está bom! Faço descansos para sanitário, capas para almofadas, capas para travesseiros, chaveiros, sandálias decoradas…”, explicou.
O camponês Pedro Alves Rodrigues, o Pedro Bentinho, vendeu tudo o que levou para esta edição. “Eu trouxe abóbora, galinha, peru, pavão, ovos, mamão, limão. Tudo natural, sem veneno. Chega lá é só abraço mais a véia [sic]!”. 
Para o autônomo Adalberon José Lourenço, que estava fazendo compras com sua esposa, a Feira Camponesa deveria acontecer com mais frequência. Ele explicou que comparece à todas feiras realizadas pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), conhece os feirantes e a procedência do que leva para casa. “É muito boa essa feira. Era para ser todo mês! A gente já tem as pessoas certas para comprar”, contou. “Essa feira é sempre diferente. Eu acho melhor. Dá pra ver que tem muitas coisas e dá para sentir a diferença em relação aos produtos de supermercado no sabor dos alimentos, que são muito mais saborosos!”, concluiu Adalbebon.

Novidades

O público visitou o Cantinho da Feira

Entre as novidades desta 30ª edição estavam o espaço nomeado pela organização de “cantinho da feira” e a oficina  oficina de PANC (Plantas Alimentícias Não-Convencionais). O “cantinho”, montado numa tenda com exposição de fotos e materiais de divulgação dos 15 anos de evento, foi bastante visitado. Já a oficina de PANC aconteceu na quinta-feira, 06/06, com turmas de feirantes nos turnos da manhã e tarde. A atividade, ministrada pela bióloga Domenica Didier, abordou o uso de plantas e partes de plantas que não são utilizadas convencionalmente.

Domenica Didier faz a oficina de PANC com os feirantes

Atrações
Durante as noites de quarta a sexta-feira, houveram shows com artistas locais. Passaram pelo palco da 30ª edição da Feira Camponesa os cantores Kleber Canto, Edi Ribeiro, Xameguinho, Wagner Volpone e Pinóquio do Acordeon, e a grande novidade foram as Mulheres na Roda de Samba.

Grupo Mulheres na Roda de Samba se apresentou pela primeira vez na Feira Camponesa.

No último dia de programação noturna foi realizado o bingo do carneiro. O estudante Nivaldo Santos foi o ganhador do animal e recebeu diversas ofertas para vendê-lo, mas disse que pretendia levar para casa e avaliar o que fazer.

Estudante Nivaldo foi ganhador do bingo.
 

Próximas feiras
Iniciada na última quarta-feira, 05 de junho e encerrada no sábado, 08 de junho, a feira contou com 74 barracas, de 19 áreas distintas das regiões da zona da mata, litoral e sertão alagoano, casa de farinha e restaurante camponês. A 31ª edição da Feira Camponesa está prevista para os dias 02 a 05 de outubro. Antes, haverão algumas feiras itinerantes (contendo cerca de 20 bancas), sendo a mais próxima nos dias 04, 05 e 06 de julho, no Conjunto José Tenório, na Serraria.




Lara Tapety - Ascom/CPT-AL